Diante de tantas informações neste século, hoje classificada como a era da informação, ainda há quem não entenda a importância da educação para um melhor aproveitamento destes conhecimentos. O momento exige mudanças profundas das práxis pedagógicas haja vista os entraves da educação que a muito suscitou visões dicotômicas destes conhecimentos. Há de se perceber a necessidade de formulação de estratégias e repensar o pensamento em direção ao conhecimento das informações pertinentes ao modelo social-cultura-ecoambiental. 
Em consequência das transformações tecnológicas, da chegada, quase que subitamente, das novas informações em quantidades consideráveis, os conteúdos escolares, atrelados as propostas curriculares, devem estar em harmonia com o meio social (conteúdos contextualizados) favorecendo a aprendizagem e a assimilação. Neste intento, o conhecimento transmitido ganha sentido e favorece a construção dinâmica interativa do saber escolar e os demais saberes. 
Nesta perspectiva, algumas universidades já preparam futuros profissionais atrelados a um conhecimento pertinente. A meta é propor o fazer pedagógico no sentido de lhe dar subsídios necessários ao aprimoramento das assimilações de conteúdos escolares através da interação universidade/escola. Proposta como essa vem sendo realizada pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) através de um Projeto de Extensão, “Inclusão Digital Utilizando a Robótica Educacional”, coordenado pelo professor Francisco Vidal que procura incluir socialmente e digitalmente crianças da rede pública através do ensino da Robótica.

Maiores detalhes, acompanhe a reportagem: